A Origem da Língua Portuguesa – Resumo

O Idioma Nascido da Expressividade do Latim… A língua portuguesa originou-se do latim vulgar, língua falada pelas pessoas do povo e pelos soldados romanos que se opunham ao latim utilizado pela classe dominante e pelos poetas, filósofos e escritores.

Como qualquer fala coloquial, o latim vulgar era bem mais expressivo e flexível que o latim clássico no uso do léxico e das normas gramaticais. Era portanto, uma língua mais livre, disposta a aceitar a mudança, deixando-se influenciar pelas línguas locais dos territórios conquistados. Isso explica a diferenciação entre as línguas românticas, ainda que todas elas tenham como origem o latim. Muitos fatos históricos e políticos contribuíram para o aparecimento de diversas línguas e, consequentemente, de vários dialetos, genericamente chamados de romanço. Com o tempo, esses romanços foram se modificando e originando novas línguas. Assim, no fim do século III a.C., a língua portuguesa começou a desenvolver-se. Já nos séculos XV e XVI, com a expansão marítima, o idioma espalhou-se por várias regiões da África, Ásia e América. Brasil, Portugal, Angola, Moçambique, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe e Cabo Verde são países que têm o português como idioma oficial, sendo esta a sétima língua mais falado no mundo. Por ser a língua um organismo vivo e dinâmico, modifica-se com o tempo: surgem novas palavras, que expressam novos conceitos e outras que substituem as que deixam de ser usadas. A influência que as culturas e civilizações exercem umas sobre as outras faz com que as palavras estrangeiras se incorporem ao português, em sua forma original ou aportuguesada, como, por exemplo, algodão e azeite (do árabe); avenida e tricô (do francês); futebol e bife (do inglês); maestro (do italiano); saci (do tupi) etc.

Sobre admin